Em 2030, 250 milhões de crianças no mundo serão obesas, indica relatório

De acordo com previsão de pesquisadores, o Brasil terá, em duas décadas, 7,7 milhões de obesos entre 5 e 19 anos

A obesidade infantil é um problema que muitas vezes é estendido para a vida adulta

A obesidade infantil é um problema que muitas vezes é estendido para a vida adulta.

Segundo o primeiro Atlas da Obesidade Infantil, apenas 1 em cada 10 países tem 50% de chance de cumprir com a meta da Organização Mundial de Saúde, ou seja, não apresentar aumento da obesidade infantil de 2010 a 2025.

A chance do Brasil cumprir essa meta, segundo o relatório, é de apenas 2%, apesar do país ter adotado políticas públicas para reduzir o problema.

Segundo o primeiro Atlas da Obesidade Infantil, apenas 1 em cada 10 países tem 50% de chance de cumprir com a meta da Organização Mundial de Saúde

Segundo o primeiro Atlas da Obesidade Infantil, apenas 1 em cada 10 países tem 50% de chance de cumprir com a meta da Organização Mundial de Saúde

Dessa forma, a previsão é de que o Brasil tenha um aumento na população obesa

Crianças obesas, muitas vezes, se tornam adultos obesos, assim, causando riscos de problemas de saúde. A previsão é de que o Brasil tenha um aumento de 5,6% da população obesa entre 5 e 19 anos até 2030, chegando a 7,7 milhões.

Em suma, os países que mais sofrem aumento da obesidade infantil, de acordo com o relatório, são:

África do Sul (14,3%)

China (11,8%)

Maldivas (10,1%)

Namíbia (10%)

Nesse sentido, os países com os maiores índices em obesidade infantil em 2030, serão:

China (62 milhões)

Índia (27,5 milhões)

Estados Unidos (17 milhões)

Indonésia (9,1 milhões)

Brasil (7,7 milhões)

Dessa maneira, em nota, uma embaixadora da Federação Mundial de Obesidade, Louise Barr, afirmou que não existe um único fator responsável pelo aumento da condição no mundo todo. “O que vemos é o aumento de fast food, mais transporte motorizado e menos crianças caminhando e andando de bicicleta, em contrapartida, existe um aumento de atividades sedentárias e o uso de telas pelos pequenos. O mundo está tão diferente! Os ambientes urbanos perdem locais de caminhada e espaços verdes ou que refletem mudanças na população ”, afirmou.

Fonte: Revista Crescer

 

O Dr. Rafael Lucena é Especialista em Cirurgia do Aparelho Digestivo e Realiza Cirurgias Bariátricas e Metabólicas (Diabetes tipo 2), além de colocar Balão Intragástrico. O Dr. Rafael Lucena atende nas cidades de Arcoverde e Serra Talhada.

Cirurgia bariátrica